Por: Carlos Faria

Não seja vítima da violência e nem de acidentes

Entre os profissionais de segurança há um consenso: Não existe sistema de segurança infalível ou intransponível. Um agressor bem motivado, com ferramentas adequadas ao seu objetivo e, principalmente, identificando uma oportunidade para atacar, certamente terá sucesso em sua ação criminosa. Cientes disso, em nossos planejamentos e operações, buscamos atuar sobre os fatores que determinam o sucesso do agressor, entretanto existem variáveis que não podemos controlar, pois dependem tão somente das vítimas. “Os comportamentos inseguros”. 

A Vitimologia é uma teoria das Ciências Sociais baseada no estudo do comportamento das vítimas, antes, durante e após sofrerem agressões ou acidentes. O estudo indica que toda vítima contribui de alguma forma para o seu infortúnio. É uma afirmação que pode não agradar o leitor, pois parece uma transferência de toda a responsabilidade para a própria vítima, eximindo aqueles que têm por ofício proteger as pessoas da violência ou de acidentes.  É uma falsa impressão. 

O que realmente a teoria comprova é que as pessoas não incorporam a Segurança aos seus hábitos pessoais, assim como fazem com a sua higiene, suas crenças, seu lazer e outros costumes que se tornaram tão automáticos que não nos damos conta. Adquirir o hábito de se comportar com mais Segurança tem relação direta com o ambiente em que se vive. Não ignorar os riscos a que se está exposto em um determinado local do planeta e se  adaptar a cada situação parece algo bem racional. Mas a consciência nem sempre é tão simples como esse exemplo. Há anos somos um país campeão mundial na morte de jovens em acidentes de trânsito, combinado com o abuso do álcool e outras drogas, mas nem isso tem sido capaz de sensibilizar a população e os governantes, visto que os índices não reduzem significativamente. 

Podemos estabelecer um paralelo em relação à criminalidade urbana, onde as pessoas nas ruas e locais públicos sofrem diariamente de agressões de toda ordem, mas se rebelam contra as medidas de Segurança adotadas nos condôminos, que existem justamente para que os moradores não sejam vítimas também dentro de casa. Basta assistir o noticiário ou ler jornais e revistas para verificar como estão elevados os índices de invasões e roubos de condomínios por todo o país. 

A pior característica de uma falha de segurança é que, após gerar o dano, normalmente não há como voltar atrás. Como descrevi no início desse artigo, o agressor está sempre à espera de uma falha de segurança, que pode ser cometida pelo porteiro, mas também pelo próprio morador. Para o agressor o resultado será o mesmo: A oportunidade de obter sucesso em sua ação. Não podemos permitir que sejamos vitimas de nós mesmos, da nossa vaidade ou intolerância, pois isso só beneficia o criminoso. Proponho que se adotem comportamentos mais seguros, evitando nos tornarmos vítimas fáceis e constantes de criminosos.


Importante: Todo o texto contido neste artigo não pode ser reproduzido em outros Web Sites ou outros meios de comunicação sem a prévia autorização de seu Autor. Muito obrigado!